Comidas que podem matar ou causar danos à saúde





Fugu

Fugu
Esse peixe típico da culinária japonesa, conhecido no Brasil como baiacu, requer muita habilidade do cozinheiro – além da coragem do consumidor para comê-lo. Por ter uma grande quantidade de tetrodotoxina, um veneno que bloqueia os potenciais de ação nos nervos, ele precisa ser preparado com muita precisão, para que a carne não fique completamente contaminada.

No Fugu, as partes mais cheias de toxinas são o fígado, a pele e os órgãos reprodutores. Se o corte for feito corretamente, o restante da carne fica bom para consumo. Como essa tarefa não é fácil, todos os restaurantes que servem essa iguaria, no Japão e em vários outros países, estão sempre sob a vigilância rigorosa dos órgãos de saúde. Ainda bem.

Leite e mel não-pasteurizados

Leite e mel não-pasteurizados
Nada como ir para a roça e beber o leite direto da vaca. Mas essa sensação de estar em contato com a natureza pode também trazer problemas como contaminação por bactérias, como a salmonela e Escherichia coli. Isso porque, sem passar pelo processo de pasteurização, o leite mantém todas suas propriedades originais, incluindo possíveis doenças.

Com o mel, acontece algo semelhante. A pasteurização elimina substâncias como a graianotoxina, que prejudica as funções celulares, causando tonturas, fraqueza, sudorese, náuseas e vômitos. Esses sintomas custam 24 longas horas para passar.

Sabugueiro

Sabugueiro
As pequenas flores brancas, de cheiro agradável, do sabugueiro escondem um potencial perigo. É que seus galhos, ramos, folhas, sementes e raízes contém uma substância que, quando ingerida, induz o organismo a produzir a toxina cianeto, cuja dose de 0,5 a 1,0 miligrama pode matar uma pessoa.

Apesar do risco, os frutos maduros dessa árvore são comestíveis e, se feito com muita cautela, é possível preparar chá com suas folhas, e xarope, caldas, vinhos, licores e compotas com suas flores e frutos.

Mandioca brava

Mandioca brava

O nome não engana. Esse tipo de mandioca, da espécie Manihot esculenta, contém grande quantidade de glicosídeos cianogenéticos, que liberam o veneno conhecido como ácido cianídrico. Apesar de se parecer muito com a mandioca comum, também chamada de aipim ou macaxeira, a mandioca brava não pode ser consumida frita ou cozida, devido à alta quantidade de toxina presente nela.

Se consumida, essa planta causa cansaço, falta de ar, fraqueza, taquicardia, agitação, confusão mental, convulsão, coma e até a morte. Por isso, a mandioca brava é usada basicamente na fabricação de diversos tipos de farinha, já que a alta temperatura para o cozimento acaba com o efeito do veneno.

Queijo Cazu Marzu

Queijo Cazu Marzu
Esse queijo é tão perigoso que se tornou ilegal na Sardenha, região da Itália onde é produzido, e agora só transita pelo mercado negro local. O Cazu Marzu é feito com leite de ovelha e larvas vivas de mosca. Isso mesmo. Os produtores colocam as larvas na receita para ajudar a fermentar o queijo e torná-lo mais macio. Mas, sem um controle muito rígido de qualidade, as larvas podem intoxicar os consumidores.

Se não retirar as larvas antes de comer, a pessoa corre o risco de sofrer com uma infecção intestinal, com náuseas, vômito, dor abdominal e diarreia com sangue. Isso acontece porque os bichos sobrevivem ao ambiente estomacal e seus ganchos bucais podem machucar as paredes do estômago e do intestino. Será que vale a pena burlar a lei para provar essa iguaria?

Peixe-pedra

Peixe-pedra
Muito comum nas águas rasas do Pacífico, o peixe-pedra tem sido consumido como uma iguaria, denominada Okoze, apesar de possuir 13 espinhas dorsais cheias de veneno neuro-tóxico. Mas o grande risco que ele apresenta não é para quem come, mas para quem prepara esse prato.

Não importa como será servido, o chef que manuseia esse peixe precisa ter cuidado redobrado para não se espetar com uma das espinhas venenosas, já que esse animal consegue sobreviver fora d’água por até 24 horas.

Ruibarbo

Ruibarbo
Usado na culinária para fazer sobremesas e como remédio fitoterápico, o Ruibabo pode também ser perigoso. Suas folhas não podem ser ingeridas em nenhuma hipótese. Isso porque elas possuem grande concentração de ácido oxálico, um componente corrosivo e tóxico para os rins, que, dependendo da quantidade, pode até matar.

Ackee

Ackee
Por fora, a fruta jamaicana chamada Ackee parece inofensiva, mas, por dentro, é um campo minado. A parte interna comestível, usada em pratos típicos do país, é uma massa amarela que envolve sementes pretas altamente venenosas.

Além disso, quando ainda não está madura, essa fruta apresenta uma toxina que pode provocar hipoglicemia, desidratação, convulsões, coma e até a morte.

Sapo-boi da Namíbia

Sapo-boi da Namíbia

Apesar de possuir veneno distribuído em seus órgãos e pele, essa rã africana é considerada um verdadeiro manjar na Namíbia e outros países do continente. Se preparado sem o devido cuidado, o veneno, chamado Oshiketakata, pode provocar insuficiência renal e até morte.

Para evitar intoxicações, a época mais indicada para capturar a rã é após a estação de acasalamento, quando os sapos começam a coaxar mais.

Castanhas de caju, amêndoas e sementes

Castanhas de caju, amêndoas e sementes
As castanhas de caju e amêndoas comidas como tira-gosto não são torradas apenas pelo gosto agradável. Quando cruas, essas comidas possuem toxinas que, se consumidas em grande quantidade, podem ser letais.

No caso da castanha de caju, a substância existente é o óleo urushiol, e, nas amêndoas, principalmente as mais amargas, é o ácido cianídrico, também presente na mandioca brava e em sementes de frutas como damasco, cereja, ameixa e até maçã. Para evitar intoxicações, é importante torrar ou cozinhar esses alimentos, para desativar sua toxicidade.

Fonte e dados do site: http://exame.abril.com.br



Deixe seu comentário

  • izara nobrega leal

    com ruibarboestou habituada a ver e ler receitascom rui barbo, inclusive, á algus anos na tv,realmente é uma insanidade.
    substa ,divulgar amplamente os malefícios de dever dever dedesubstancias,comprovadamente,venenosas,édever.Obrigada

  • geysiane

    porque que os inimidores de apetite quando para engorda de novo?tem que tomar pro resto da vida?

  • beatriz

    quando eu acordo eu não sinto fome e acabo não tomando café isso pode me fazer mal?

  • beatriz

    comer lanche do mcdonalds quase todos os sabados pode me fazer mal?

  • beatriz

    criança tambem pode fazer caminhada?

    • Wagner Gabriel

      Sim, podem e devem ser estimuladas, o que devemos é respeitar as distâncias e relevo. Mas ás vezes ir na escola à pe é um bom começo.

  • maria bernadete castro passini

    tenho a doença púrpura, plaquetas baixas, baço aumentado,hoje com 650,58,esteatose,diabetes, sempre estou alerta indo aos médicos certos.mas embora já tenha feito coleta de medula óssea,deu que a fábrica está normal.o porque o baço aumentou, e não está reconhecendo as plaquetas?e os medicos falam em retirar o baço.sei de todas as consequencias, porisso estou preocupada.gostaria de uma matéria sobre tal doença, ou o que fazer.
    obrigada.

  • se eu comer alimentação

    se eu comer mais devagar posso emagrecer

    Matheus Vinícius caruaru-pe

  • Beatriz Sales

    É claro que se comer fora do horario trás problemas, comer devagar ñ emagrece mas ajuda na digestão do alimento, mastigar ao menos 25 vezes ! u.u